fbpx

Adoção de pet: adaptando o novo membro da família

28/01/2021
menina sorrindo abraçando um gato preto e um cachorro

Se na sua casa já tem algum animal, então você deve saber que trazer um novo membro para a família deve ser uma tarefa complicada. A adoção de um novo pet, de fato, pode ser complicada dependendo dos temperamentos, tanto do veterano quanto do novato da casa. 

Logo, o fato é que a introdução de um novo pet em uma família que já tenha um bichinho como membro da família sempre requer um pouco de cuidado e paciência. Para o pet, isso significa uma divisão de atenção, que poderá gerar ciúmes e mudanças comportamentais. 

Mas não fique assustado, um pouco de amor, treinamento e disciplina pode facilitar as coisas para você. Neste artigo trouxemos algumas dicas para quem está com dificuldade em adaptar os os novos pets. Continue a leitura e confira! 

Adoção de gato e cachorro

gato cinza recebendo carinho de um cachorro dourado

Você sabia que esses “rivais” históricos podem conviver muito bem? Ok, não é lá muito fácil quando um chega depois do outros. Se você ainda não adotou nenhum e pretende ter a companhia das duas espécies em casa, pode ser o caso de adotá-los juntos. 

Por isso, o trabalho de aproximação entre cães e gatos deve começar pelo próprio tutor. Se você quer que ambos não se agridam, pare desde já de achar ou mesmo estimular o conflito entre as duas espécies. 

Eles agem por instinto, é verdade, mas nós também contribuímos (mesmo que sem querer) para que este comportamento agressivo seja perpetuado. Logo, o ideal é incentivar a união e, claro, a amizade.

Adaptação de novos pets

Se a sua casa já está cheia de outros pets, é importante que o novo morador, seja cachorro, gato ou ave, tenha um período de adaptação. Deixe-o se acostumar com o cheiro, com a presença e que os outros animais também se acostumem com essa ideia. 

Assim, uma dica é colocar o novo pet em um ambiente isolado com apenas contato visual. Aos poucos você vai promovendo encontros controlados, até que o convívio seja pacífico entre todos. Fique sempre atento às possíveis brigas e ciúmes. 

Além disso os cachorros são geralmente mais territorialistas, então vale a pena dar uma atenção especial caso haja algum que já se sinta o dono da casa. Alguns tutores dizem que é legal levar pra casa um pano com o cheiro do novo pet antes mesmo do animal. Assim, no momento de adoção, os veteranos estarão mais acostumados com esse cheiro. 

Tenha um bom ambiente

Além da adaptação em relação à convivência entre os animais, é importante também dizer que o ambiente precisa ser acolhedor para o pet adotado. Especifique um lugar confortável para ele, com ração, água e quem sabe até uma caminha à sua disposição.

Portanto, é interessante que o pet tenha liberdade para conhecer a casa e saber se situar, sem reforços negativos. Sempre que possível, leve-o para passear também, conhecendo a vizinhança e se adaptando às pessoas que farão parte do dia a dia.

Então, vale lembrar que todo período de adaptação é complicado e quando um pet passa pelo processo de adoção, ele precisa de muito carinho e amor. Então, deixar que ele fique à vontade e fazer uma interação com os outros membros da família é fundamental. 

E então? Gostou do assunto? Se precisar de alguma ajuda, conte com a Animale. Somos especialistas em cuidar bem do seu pet! 

Leia mais em:

Cachorro: qual escolher, macho ou fêmea?

Conheça 5 raças dóceis de cachorro e encante-se

5 motivos para adotar um pet

%d blogueiros gostam disto: