fbpx

Pets e Idosos, a combinação perfeita

15/02/2021
pets e idosos podem ter uma bela relação recíproca de companherismo

Todos nós, seres humanos, temos um ciclo natural da vida. A velhice é uma dessas etapas, e dificilmente escaparemos dela. Neste período da vida, alguns sentimentos ficam mais presentes, como a nostalgia, a saudade e até uma certa solidão. Por isso, pets e idosos são uma excelente combinação.

Assim, os pets podem ser incríveis companheiros para a terceira idade, isso porque são fiéis, alegres, carinhosos e gostam de ver o tutor feliz. Além de tudo isso, pets e idosos podem conviver numa relação de troca, já que alguns animais são aptos para auxiliar em atividades do dia a dia. 

Por isso, a alegria que os pets trazem pode ser um precioso estimulante até para a saúde do idoso, pois ao lado de um bichinho, as pessoas tendem a ser mais ativas. Isso, na velhice, significa mais locomoção, impedindo até o atrofiamento de músculos.

Vamos ver mais algumas vantagens nessa linda relação? Confira o texto completo e boa leitura!

Vantagens na relação entre pets e idosos

Diversos estudos apontam que os animais de estimação podem trazer inúmeros benefícios para os humanos, principalmente na terceira idade. A possível falta de ocupação diária colabora para que os idosos não se sintam motivados a fazer exercícios, manter cuidados com a casa e, até mesmo, sustentar vínculos sociais.

Sendo assim, a responsabilidade de cuidar de um animalzinho, o carinho e a sua companhia, tem se apresentado também como um ótimo remédio ou, ao menos, uma excelente vitamina para que muitos idosos não entrem em depressão.

Confira algumas outras vantagens: 

1. Melhora do humor

Ter um cachorro ou gato melhora os níveis de neurotransmissores responsáveis por regular o bom humor, o apetite e o sono. Por isso, oferecer carinho aos animais de estimação diminui, significativamente, os níveis de ansiedade e promove sensação de bem-estar.

2. Aumento da disposição

Sair para passear ou praticar algum tipo de brincadeira com o pet aumenta a disposição dos idosos. Quando movimentamos o corpo tendemos a aumentar a sensação de bem-estar. Além disso, uma voltinha com o cão é capaz até de melhorar a coordenação motora.

3. Exercício da memória

A rotina de cuidados com os pets ajuda o idoso a exercitar a memória. Tarefas do dia a dia, como colocar água, dar comida, passear, dar banho, vacinas e medicações, exercitam a mente das pessoas na terceira idade, auxiliando na manutenção de suas capacidade cognitivas.

4. Ajuda para a saúde mental

Além de ajudar com a memória, os pets preenchem momentos de solidão e carência e são capazes de manter em dia a saúde mental dos idosos. Apenas com suas demonstrações diárias de afeto, os cachorros ajudam a tratar determinadas doenças, como a depressão.

Portanto, ter um animal de estimação é ter sempre uma excelente companhia. Pessoas que vivem sozinhas são beneficiadas com essa relação pois, com o bichinho, podem conversar, brincar, passear e se distraírem.

Pets e idosos: qual o melhor, cachorro ou gato?  

Essa pergunta não tem uma resposta definitiva, então depende. O idoso em questão possui pouca mobilidade e não pode ter muito trabalho físico ou dar atenção demais ao pet?

Então a resposta é gato. Eles são ótimos por serem independentes e saberem se virar muito bem sozinhos. Uma casa com água e comida é o bastante para eles.

| Confira nosso filhote de Persa!

Mas se o idoso em questão prefere um companheiro para dividir os momentos mais de perto, passear, brincar um pouco, o ideal é um cachorro. Esses animais colaboram muito para a alegria da casa e mesmo exigindo um pouco mais de atenção, a relação pode ser incrível! 

Leia mais em:

Confira 5 benefícios que os pets trazem à saúde do idoso

E você qual prefere? Se gostou do nosso material, compartilhe com os amigos e fique ligado, toda semana temos um texto novo para você. Até a próxima! 

%d blogueiros gostam disto: