Uma dúvida muito comum entre os iniciantes em aquarismo é saber quais peixes podem conviver juntos no mesmo ambientes. Isso vai depender de fatores como o ph da água, alimentação e até o comportamento dos bichinhos.

Peixe Palhaço no mar

No artigo de hoje vamos falar sobre todas essas características e te dar dicas de como escolher o grupo de peixes do seu aquário. Confira só!

Características do ecossistema

Antes de escolher os peixes, primeiro você precisa preparar o aquário certo? Com isso já é possível limitar quais pets vão poder viver naquele ambiente.

Condições da água

Os peixes em geral têm necessidades diferentes em relação a pH e temperatura da água. Existem espécies que precisam de um pH mais ácido ou mais alcalino, outras gostam de ambientes gelados ou então com clima quente, e, é claro, deve-se observar se elas são de água doce ou salgada.

Além disso, muitos desses peixes são sensíveis à alterações na água, o que demanda manutenção constante no aquário para que eles possam viver por mais tempo.

Tamanho do aquário

Outro fator importante é o espaço que os peixinhos terão à sua disposição. Um ambiente maior, com muitas plantas e acessórios cria barreiras visuais entre os pets, o que se torna útil quando falamos de espécies territorialistas. 

Não é indicado colocar peixes territorialistas em um aquário pequeno. Procure dar a eles um ambiente grande e com muitos acessórios, pois isso diminui a chance de brigas.  

Temperamento e comportamento

Como dissemos no tópico anterior, colocar peixes territorialistas em um ambiente pequeno pode gerar brigas. Prefira escolher peixes mais calmos e que tenham uma boa convivência juntos.

Observe também o comportamento dos animais antes de escolhê-los. Por exemplo, existem peixes que gostam de comer devagar, enquanto outros vão ser rápidos em engolir a ração, isso dificulta os cuidados diários com eles, já que um pode acabar ficando com fome. 

Espécies que vivem bem juntas

Algumas espécies já são conhecidas por conviverem bem com outros peixes em um aquário, vamos citar aqui algumas das principais:

  • Tetra neon: ágil, ativo e de ótima personalidade, é um peixe de cardume e se indica ter pelo menos 10 dele;
  • Mato grosso: peixe de rio e de cardume, precisa estar em um grupo de pelo menos 6 da sua espécie;
  • Peixe limpa-vidro: de personalidade tranquila, ele gosta de se alimentar das algas que crescem no aquário, deixando-o mais limpo;
  • Tanictis: pacífico e adaptável, é um peixe de cardume e precisa estar em um grupo de sete ou mais;
  • Acará bandeira: de comportamento calmo, ele deve ser criado com pelo menos mais 5 peixes.

Gostou das nossas dicas? Caso você ainda tenha dúvidas sobre quais peixes escolher para o seu aquário, venha até uma unidade Animale Petshop, teremos o maior prazer de te ajudar! 

Possuir um aquário hoje está bem mais popular, principalmente para quem não tem a possibilidade de ter outros pets como cachorros ou gatos. Por isso, vamos dar 5 dicas importantíssimas sobre aquarismo para iniciantes. 

Se você acha que ao entrar nesse mundo, seja por hobby ou outro motivo, vai encontrar apenas facilidade, baixo custo e menos gasto com manutenção, é melhor ler esse artigo até o final e escolher bem antes de começar a montar o seu aquário. 

01 Iniciando no aquarismo? Escolha o peixe correto!

Qual o peixe ideal para um iniciante no aquarismo? Essa pergunta não tem uma resposta concreta. Mas tudo depende muito de quanto de dedicação e orçamento você possui.

Há quem diga que o aquarismo com peixes de água doce é mais fácil de lidar ou mais simples que o aquarismo de água salgada. Neste caso, alguns tipos de peixe são tidos como mais resistentes, como os labirintídeos, coridoras e ciprinídeos. 

No entanto o tipo de peixe não é o único fator determinante no sucesso de um aquário. São várias combinações que você, iniciante, terá que pensar para manter um ambiente harmonioso e saudável para os peixinhos.

Existem, por exemplo, peixes pequenos de água doce que exigem um espaço maior pela sujeira que fazem dentro do aquário. 

02 O local correto importa muito

Seu aquário não pode receber diretamente a luz do sol, isso acarreta em problemas para os peixes. É muito importante também que o aquário esteja localizado perto de tomadas e longe de outros animais. Evite ao máximo que obstáculos impeçam a manutenção ou manuseio, isso facilitará muito a sua vida. 

O próximo ponto é óbvio, mas precisa ser dito: a mesa precisa estar estável e segura. Não deixe o aquário em mesas que não são tão confiáveis, acidentes podem acontecer e você não vai querer isso. Além da tristeza de perder seu pet, você também terá um grande prejuízo financeiro. 

03 No aquarismo para iniciantes, tamanho é documento! 

Sim, o tamanho do aquário importa. Cada espécie de peixe tem suas peculiaridades e necessidades, o aquário é basicamente o meio ambiente e o ecossistema no qual eles estão inseridos.

Mas não pense que quanto maior melhor. A ideia é que o tamanho do aquário seja proporcional às necessidades do tipo de peixe que você escolheu. 

Uma dica importante no aquarismo para iniciantes é escolher aquários de 38 a 96 litros. Mas então voltamos ao ponto anterior: o local que você escolheu é seguro e sustente esse peso?

Se preciso for, teste com seu próprio corpo. Suba na mesa e garanta que é estável e segura para colocar seu aquário. 

04 Importância da iluminação e temperatura 

Primeiro vamos falar sobre iluminação. Ultimamente os aquaristas têm preferido utilizar lâmpadas de LED para iluminar seus aquários. Isso porque esse tipo de material é mais resistente, duradouro, eficiente e econômico, mas exige um investimento inicial maior. 

No entanto se você está iniciando no aquarismo sem um orçamento muito grande, existem algumas opções. As luminárias como HQI e lâmpadas T5/T8/PL também são mais utilizadas e um pouco mais em conta, por exemplo. 

A luz escolhida é influencia direta do ambiente que você está montando no aquário. Se, por exemplo, a escolha foi um ambiente com corais, luzes mais fortes são as recomendadas. Mas se for um aquário no estilo plantado, utilizes lâmpadas T5 ou T8 nas cores rosa, branco e azul actínica. 

Agora o próximo ponto é a temperatura do aquário. Para iniciantes no aquarismo a dica é: monitore sempre! A temperatura precisa ser estável, pois as variações podem afetar a saúde dos peixinhos, dos corais e das plantas.

Mas não entenda errado: você não vai aquecer a água, vai apenas monitorar, já que terá um aquecedor no aquário. 

O ideal é que o seu aquecedor tenha um termostato, para indicar quando a temperatura chegar no ideal e desligar o aquecedor. Assim a saúde dos seus peixes não estará em risco por conta de excesso ou falta de calor na água. 

05 Escolha bem o sistema de filtragem

Agora estamos falando do coração do aquário, afinal o sistema de filtragem é a parte mais importante para o funcionamento do seu ambiente.

A filtragem é essencial para a vida dos peixes, pois é ela quem retira as impurezas da água e a oxigenam. Os tipos são diversos, você que está iniciando no aquarismo precisa entender cada uma e qual a ideal para o seu aquário. 

A dica mais importante é consultar especialistas sobre o ambiente que você está criando para os peixes.

Assim você poderá saber mais sobre filtros biológicos, filtros externos, filtragem através de sump e outros tipos que vão garantir uma vida saudável ao seu aquário. Sempre leve em consideração se é aquário marinho ou de água doce.

Aquarismo para iniciantes é isso e muito mais

Falamos aqui dos principais pontos a serem considerados no aquarismo para iniciantes. Mas é claro que existem vários outros que precisam ser vistos. O que vale é estudar a melhor forma de montar seu primeiro aquário, consultando sempre especialistas da área. 

Se você precisar, consulte a Animale, temos profissionais disponíveis para tirar suas principais dúvidas em relação aos pets. Entre em nosso site ou fale conosco pelas redes sociais. 

betta splendens

O  peixe betta splendens é bastante encontrado nos aquários domésticos do Brasil afora. Se você tem curiosidade sobre essa espécie, deseja ter ou já tem, acompanhe as informações que nós da Animale Pet Shop vamos contar para você.

A sua origem é do sudeste da Ásia, na bacia dório Mekong, o peixe betta splendens é um espetáculo de se observar graças as suas cores brilhantes, além de suas maravilhosas nadadeiras que distribuem beleza onde passam. Esta espécie charmosa e encantadora, além de ser bastante popular, possui muita personalidade. 

Particularidades do peixe betta splendens

Essa espécie tem um comprimento de aproximadamente 6,3 centímetros, realizam fluidos movimentos que atraem a atenção para o aquário por conta das suas belas caudas e nadadeiras. 

Em sua maioria, os peixes vivem bem na presença uns dos outros, o betta splendens é uma exceção, pois não lidam muito bem com a convivência em grupo. O betta splendens macho irá brigar com outros peixes machos, que sejam da mesma espécie ou parecidos com o betta splendens, pelo território. As fêmeas são menos agressivas e aceitam a convivência em grupo, mas elas também podem mostrar traços de agressividade.

Cuidados para criar um betta splendens 

O espaço em que o peixe betta vai ficar é muito importante, um aquário de 20 a 30 litros é o ideal. Para ficar mais parecido com o habitat natural  é indispensável que tenha tocas, plantinhas e algumas pedras, mas nada que diminua o espaço do seu peixe.

Tenha cuidado para não alimentar seu peixe betta splendens além do necessário,  deve se alimentar, em média, três vezes por semana. Alimentar seu peixe além do necessário é perigoso e a comida não consumida deixa a água suja.

Se você já pensou em ter um animal de estimação, mas não possui muito tempo para cuidar de um, nem quer se preocupar em gastos para mantê-lo, o peixe Betta Splendens é a escolha perfeita. Esperamos por você, aqui na Animale Pet Shop.

Curtiu? Encontre o seu Betta Splendens aqui na Animale Pet Shop!

Se você já pensou em ter um animal de estimação, mas não possui muito tempo para cuidar de um, nem quer se preocupar em gastos para mantê-lo, o peixe Betta Splendens é a escolha perfeita.

Bonito e fácil de cuidar, o peixinho de cores vibrantes e cauda majestosa vai conquistar o seu coração. Vem conhecer mais sobre o Betta Splendens.

Origem

Originário de regiões alagadas da Ásia, como Tailândia, China, Vietnã, o Betta Splendens adaptou-se para viver em condições mínimas de sobrevivência para um peixe, em águas rasas, paradas e com pouco oxigênio, por isso a espécie precisou alterar a sua maneira de respirar. Além das brânquias que realizam trocas gasosas, comuns a todos os peixes, eles possuem uma estrutura que lhes permitem aspirar o ar da superfície e dissolvê-lo na corrente sanguínea.

Comportamento

Os machos possuem belíssimas nadadeiras, longas de cores variadas. Os Bettas são peixes lentos e quando sozinhos são bem calmos e tranquilos. Mas, vale ressaltar que podem se tornar bem briguentos na companhia de outro macho.

São extremamente inteligentes, sendo possível ensinar alguns truques como seguir a orientação do seu dedo em volta do aquário, passar por argola, empurra bolinhas.

Alimentação

Carnívoro, o Betta deve ser alimentado com rações em flocos, em grânulos de fácil digestão e alimentos vivos. Rações em “bolinhas” de baixa qualidade deve ser evitada, pois provoca constipação intestinal no peixe. Uma alimentação variada é sempre a melhor indicação.

Reprodução

Ovíparo, o betta splendens atingem a  maturidade aos 6 meses. Os ovos ficam em ninhos na superfície da água. O macho irá construir ninhos de bolhas próximo a superfície onde irá cortejar a fêmea, ela por sua vez solta os ovos que caem no substrato, quando o macho irá fertilizar e coletar a maior parte colocando junto ao ninho de bolhas. O macho cuida da progênie durante uma a duas semanas.

Cuidados com o aquário

Por ser uma espécie que pode respirar o ar atmosférico, graças a órgãos chamado de labirinto, o Betta dispensa aparatos que outros peixes requerem para sobreviver em um aquário. Ele pode sobreviver em um aquário menor, apenas com água, cascalho e uma pequena planta. O aquário não deve ser muito profundo, pois a todo o momento o Betta precisa subir à superfície para respirar. Se não conseguir fazer isso o peixe morre. Alguns Bettas “suicidas” podem pular para fora do aquário, por isso prefira aquários com tampas de vidro ou evite enchê-los muito. A troca da água deve ser feita a cada 15 dias ou semanalmente.

Gostou? Na Animale Pet Shop você encontra o seu Betta Splendens.

ilustrativa-newsletter

Cadastre-se e receba novidades no seu e-mail